logo dedcnova

logo sc sdc




Operações e Assistência

DIRETORIA DE RESPOSTA AOS DESASTRES
 
Segundo o Glossário de Defesa Civil, Estudos e Riscos e Medicina de Desastres (2009), a Resposta aos Desastres compreende o “conjunto de ações desenvolvidas imediatamente após a ocorrência de desastre e caracterizadas por atividades de socorro e de assistência às populações vitimadas e de reabilitação do cenário do desastre, objetivando o restabelecimento das condições de normalidade”.
 
Podemos dividir, portanto, as ações de resposta aos desastres em três eixos fundamentais:
 
1.    SOCORRO
2.    ASSISTÊNCIA HUMANITÁRIA
3.    REABILITAÇAO
      
SOCORRO

Atividades de socorro às vítimas e controle de sinistros compreende:
 
1.1.     Ações de Alerta e alarme sobre o evento e informação continuada:
Utilizar todo o sistema local, estadual e nacional de monitoramento de clima/tempo, com a função de identificar eventos adversos capazes de impactar sobre uma região. Acompanhar a chegada desses fenômenos, projetar a magnitude de seu impacto, podendo dessa maneira disparar alarmes para a comunidade, permitindo o desencadeamento das ações institucionais e particulares para proteção contra o impacto de eventos adversos.
Simultaneamente, com o uso de recursos de informação da própria estrutura local de gestão e também com o uso combinado das ações da mídia local, difundir continuadamente as orientações sobre a magnitude do evento, seu agravamento ou não e das ações necessárias para proteção.
 
 
1.2.     Ações de socorro e acolhimento da população afetada:
Desencadear as ações necessárias de busca, salvamento, primeiros socorros, atendimento médico cirúrgico de urgência e demais ações integradas, necessárias para  socorrer a população.
Iniciar a abertura de abrigos emergenciais públicos, para acolhimento da população vulnerável.
 
 
1.3.     Ações de combate a sinistros:
Atividades técnicas e multi-institucionais, para conter os efeitos do evento adverso, isolar as áreas de riscos identificados ou áreas críticas, atuação direta sobre o evento, segurança da área sinistrada, controle de trânsito) e;
 
 
“ É importante observar que estas fases não se sucedem de maneira isolada. O planejamento prévio permite o início de uma atividade assim que haja condições, antes mesmo que outras tenham sido finalizadas, reduzindo de forma substancial o tempo necessário para que a comunidade e seus integrantes retornem à normalidade, diminuindo assim os danos e prejuízos, e sempre, todas as atividades deverão ser elaboras e efetuadas de forma multi-disciplinar, desencadeadas pelas as instituições membros do Grupo de Ações Coordenadas (GRAC) .”

A Secretaria de Estado da Defesa Civil, criou e preparou sua Diretoria de Resposta  Desastre, com três gerências, às quais compete atuar nessas três áreas:
 
1.      Gerência de Operações e Assistência:
Responsável por avaliar as demandas oriundas das cidades afetadas e organizar todas as ações que envolvem as operações de resposta aos desastres, especialmente no controle de sinistros, socorro às vítimas do desastre e assistência à população afetada.
 
2.      Gerência de Logística e Mobilização:
Tem a atribuição de adquirir e encaminhar os itens definidos pela Gerência de Operações e Assistência às áreas afetadas, definindo todo o processo de aquisição, assim como o modal de transporte dos produtos e serviços especiais.
 
3.      Gerência de Reabilitação e Restabelecimento:
Atua no auxílio da reabilitação dos cenários atingidos, analisando toda a necessidade de reestruturação dos serviços essenciais e restabelecimento emergencial das estruturas e obras de arte comprometidas. Assim como a orientação para confecção de planos de trabalho emergenciais e o tratamento/destinação do resíduo sólido oriundo de desastre.

 


© 2012 | Joomla - v2.5 | Todos os Direitos Reservados |