logo dedcnova

logo sc sdc




Suporte Técnico para Avaliação de Áreas de Risco (2009/2011)

Projeto desenvolvido por meio do Acordo de Cooperação Técnica entre a Secretaria Estadual de Defesa Civil e a Universidade Federal de Santa Catarina através do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (CEPED UFSC), diante da recorrência de eventos climáticos adversos nos municípios catarinenses.

O objetivo das primeiras etapas do Projeto era subsidiar a tomada de decisão do gestor de defesa civil na realização de obras de recuperação dos bens materiais danificados durante um desastre, por meio do dimensionamento dos danos sofridos e ações adequadas à integridade e reconstrução da estrutura local.

O Projeto mantinha mobilizada uma equipe de profissionais de engenharia e geologia que atuavam em áreas cujas edificações e bens púbicos tivessem sido atingidos por eventos adversos.

Na última etapa do projeto o objetivo foi o de subsidiar os órgãos competentes na realização de ações necessárias voltadas não só para a resposta, mas para prevenção, visando à integridade e segurança da comunidade frente à possibilidade de deslizamentos de encostas e danos à infraestrutura.

A metodologia incluía avaliação “in loco” das áreas atingidas, segundo demanda e fluxo de comunicação entre municípios, defesa civil estadual e o CEPED UFSC. O trabalho em campo originava um Relatório Técnico de Avaliação, que contemplava a caracterização do local e dos danos ocorridos; identificava as coordenadas geográficas; e emitia as recomendações cabíveis aos órgãos responsáveis.

Só no primeiro semestre de 2009 foram realizadas 781 avaliações geológicas-geomorfológicas em 25 municípios atingidos pelo desastre de 2008.

Na segunda Etapa do projeto, desenvolvido entre junho de 2009 e agosto de 2010, foram realizadas 107 vistorias de avaliações geológicas-geomorfológicas em 47 municípios, envolvendo 8 profissionais da Geologia, Geografia e Engenharia. Assim, uma equipe de profissionais avaliou áreas submetidas a movimentos de massa, erosão e solapamentos, que afetaram edificações, bens e vias.

A tipificação de desastre evidenciada na quase totalidade das vistorias foi a de escorregamento e deslizamento, ocasionados pelo alto índice pluviométrico ocorrido no Estado, neste período. Em 89% das vistorias, foram constatados movimentos de massa que atingiram, em sua maioria, edificações particulares, as quais foram classificadas de sob-restrições ou interditadas para a ocupação.

Na terceira etapa do Projeto, realizado entre julho de 2010 e dezembro de 2011, foram emitidos 144 relatórios técnicos de avaliação de 45 municípios vistoriados, envolvendo 9 profissionais das áreas de Geologia, Geografia e Engenharia.

Em 69% dos casos, foram constatados movimentos de massa que atingiram edificações particulares, classificadas como liberadas, liberadas com restrições, ou interditadas para a ocupação.

Projetos Realizados


© 2012 | Joomla - v2.5 | Todos os Direitos Reservados |