logo dedcnova

logo sc sdc




Lideranças do Extremo-Sul participam de Seminário da Defesa Civil Estadual em Maracajá

 

seminário defesa civil maracajá 28 07 33

Foto: Leneza Della Krás/ADR Araranguá

O Extremo-Sul Catarinense foi a 14º microrregião do Estado a receber, nesta sexta-feira, 28, o II Seminário Regional da Defesa Civil do Estado. O evento reuniu mais de 100 pessoas, que representaram os 15 Municípios da área de abrangência da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá, e foi sediado no Parque Ecológico de Maracajá.

Com o tema “A gente não pode mudar o passado, mas pode prevenir o futuro”, o encontro que estava inserido na pauta da Associação de Municípios do Extremo-Sul (Amesc), e que contou com a presença de 12 Prefeitos da Região, sob a coordenação do Presidente Valdionir Rocha e do prefeito anfitrião Arlindo Rocha, do secretário executivo da ADR Araranguá, Heriberto Afonso Schmidt, dos Deputados Estaduais Manoel Mota e José Milton Scheffer, entre outras lideranças, teve como objetivo discutir a importância da política de proteção e defesa civil nos municípios a fim de despertar o interesse da resiliência local.

seminário defesa civil maracajá 28 07 29

O secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, foi o palestrante da manhã. Ele apresentou dados da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que apontam que o Estado possui a maior diversidade de desastres e a maior perda per capita e por km² do Brasil. Ele falou sobre a necessidade de preparação frente aos cenários de risco. “Precisamos de protocolos, além da definição de planos de contingência e de planos de ações conjuntos. Precisamos de um trabalho integrado entre União, Estado e Municípios voltado aos cidadãos”, destacou.

Moratelli falou ainda sobre as ações de Defesa Civil no Estado. "Este ano teremos 100% de cobertura por radares em Santa Catarina, já que estão sendo implantados o radar de Chapecó e o radar móvel sul, em Araranguá. Temos a construção do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cigerd), na Capital, e a construção e instalação de outros 20 Centros Regionais, bem como a elaboração dos mapas de riscos e de perigos, a elaboração de instrumentos de prevenção de desastres, por meio dos planos de contingência, planos comunitários de gestão de riscos e núcleos de prevenção", explicou.

O secretário executivo da ADR Araranguá destacou a necessidade da preparação dos Municípios para a possível ocorrência de desastres, e ressaltou a importância do radar móvel para toda a Região. “É um investimento que trará a prevenção para 52 Municípios do Sul”, disse Schmidt.

À tarde, as equipes das diretorias de Respostas a Desastres e de Prevenção também palestraram. Além dos gestores públicos, profissionais da área de proteção e defesa civil, e demais lideranças da Região participaram do Seminário.

O coordenador Regional de Defesa Civil, Sebastião Antônio de Souza, destaca que na próxima segunda-feira, 31 e terça-feira, 1º, serão realizadas na sede da ADR em Araranguá, das 8h30min às 17h30min, as Oficinas Regionais de Proteção e Defesa Civil, cujo foco serão o Plano Municipal de Contingência, Planos Comunitários de Gestão de Risco, NUPDEC (Núcleo de proteção e Defesa Civil Comunitário), e Planos Familiares de Emergência, com discussões pertinentes à implantação dos processos nos Municípios da Região.

Os próximos seminários serão realizados em Joinville, Jaraguá do Sul, Blumenau, Itajaí, Caçador e Grande Florianópolis. 

 

Colaboração: Leneza Della Krás/ ADR Araranguá


© 2012 | Joomla - v2.5 | Todos os Direitos Reservados |