logo dedcnova

logo sc sdc




Radar Meteorológico do Oeste será inaugurado na sexta-feira, em Chapecó

 

Radar Meteorológico do Oeste 2

Foto: Paulo Monauar/ADR Chapecó

A rede de monitoramento meteorológico dá um grande passo em Santa Catarina. Nesta sexta-feira (25), será inaugurado o Radar Meteorológico do Oeste, no Loteamento Desbravador, em Chapecó. O ato inicia às 15h e contará com a presença do governador Raimundo Colombo. A inauguração também marca a programação de 100 anos de emancipação político-administrativa de Chapecó, comemorada no mesmo dia.

O radar meteorológico do Oeste irá cobrir 42% do território Catarinense, abrangendo 138 municípios. Somado ao radar do Vale (sede em Lontras, no Vale do Itajaí) e o novo radar móvel (que ficará em Araranguá, no Sul do Estado), Santa Catarina terá 100% de cobertura meteorológica de curtíssimo prazo. Além disso, o Estado também passa a contribuir com a rede de radares do Sul do Brasil. Com a inclusão do radar do Oeste, em Chapecó, a rede passa a contar com sete radares meteorológicos operacionais: Teixeira Soares e Cascavel no Paraná; Radar do Vale (em Lontras), do Oeste (em Chapecó) e outro Urubici em Santa Catarina; Santiago e Canguçu no Rio Grande do Sul.

Radar Oeste

A obra iniciou em novembro de 2016, em julho deste ano os equipamentos já entraram na fase de teste. Segundo o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, toda a construção e instalação dos equipamentos ficaram prontas em menos de um ano. "Para isso, ressalto o esforço de todos os envolvidos neste trabalho. Também, estive em Chapecó frequentemente para conferir de perto o andamento da obra junto com o coordenador Regional da Defesa Civil. Isso reforça o compromisso com a região", lembra.

O radar recebeu investimento total de mais de R$ 14 milhões do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Defesa Civil. Os recursos são do Fundo de Proteção de Defesa Civil (FUNPDEC) e do financiamento com Banco do Brasil, através do programa Pacto por SC. A torre e a infraestrutura representam cerca de 20% do investimento, e os equipamentos do radar 80%. O terreno foi doado pela Prefeitura de Chapecó.

Segundo o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, o radar é um importante investimento para o Estado e uma marca no Centenário de Chapecó. “Esse equipamento do Oeste vai ajudar o restante do Estado também. Fornecerá informações das frentes frias que vêm da Argentina, Paraguai e parte do Paraná, permitindo que nossa cidade se prepare com antecedência e alertando os outros municípios", diz.

A secretária Executiva da ADR-Chapecó, Astrit Savaris Tozzo, destaca o esforço integrado do Estado para proporcionar mais segurança aos catarinenses. “O radar meteorológico do Oeste será um imprescindível reforço no sistema de prevenção, alerta e atuação diante de desastres naturais. É mais uma grande obra do governo do Estado”, salienta.

Cigerd

Além do radar do Oeste, a Defesa Civil SC também instalou o Centro Integrado de Gerenciamento de Risco e Desastres Regional (CIGERD) na mesma área, ao lado da torre do radar e faz parte da estruturação da Defesa Civil o Estado.

Os Centros Integrados de Gerenciamento de Risco e Desastres Regional ficam nos municípios sedes da Defesa Civil SC. Eles serão a base para os coordenadores de cada região no Estado.  Contam com tecnologia de ponta (dado e voz) para os agentes se comunicarem direto com a base em Florianópolis, através de vídeo-conferência e gerador de energia próprio. Tudo isso faz parte da nova estruturação da secretaria de Estado da Defesa Civil para proteger os catarinenses. Isso possibilita diminuir o tempo de resposta ao evento adverso.

Serviços do radar

•           Identifica a formação de instabilidades associadas a tempestades, tais como sistemas convectivos de meso escala e frentes frias, vindas do RS, PR e Argentina.

•           Identifica a precipitação de chuva, de granizo e até de neve e é capaz de detectar a direção e intensidade de vento.

•           Monitoramento meteorológico do Oeste e Meio Oeste de Santa Catarina, Noroeste do Paraná, Sudoeste do Rio Grande do Sul e fronteira com o Norte da Argentina.

•           Uso para previsão de curtíssimo prazo, com até três horas de antecedência.

•           Contribui para emissão de avisos meteorológicos e de alertas.

•           Possui alcance operacional de 200 km com monitoramento detalhado, podendo chegar até 400 km no modo de vigilância.

•           Cobertura de aproximadamente 138 municípios

•           Está situado a 822m de altitude, sendo que a torre tem 16,5m de altura.


© 2012 | Joomla - v2.5 | Todos os Direitos Reservados |