Agricultura estima perdas de mais de R$ 400 milhões devido à estiagem

De acordo com relatório, divulgado pela Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, as perdas totais no campo em Santa Catarina devido à estigem já ultrapassam os R$ 400 milhões. Segundo o secretário-adjunto da Agricultura, Airton Spies, esse montante, que inclui estimativas de perdas para todas as culturas e criações agropecuárias, ainda não é definitivo pois a estiagem vem se agravando.

Fonte: Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca

Os levantamentos sobre a estiagem foram feitos pelos técnicos da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e secretarias municipais da Agricultura. Nos 22 municípios que integram as secretarias de Desenvolvimento Regional de Maravilha e Palmitos, as perdas nas culturas de milho, fumo, feijão, soja e leite chegam a R$ 94 milhões. Nos municípios do Extremo-Oeste, as perdas são maiores ainsa, o que eleva as estimativas de perda para mais de R$ 400 milhões.

Spies esclarece que, na última semana, o Centro de SocioEconomia e Planejamento Agrícola da Epagri (CEPA) havia divulgado que os prejuízos com as estiagem estavam estimados em R$ 166 milhões, porém esse montante se referia apenas a quatro produtos agrícolas – milho, feijão, soja e leite. “Esses números não refletiam os prejuízos de toda a agropecuária catarinense, pois diversas outras atividades econômicas também vêm sofrendo perdas, como a pecuária de corte, fruticultura, hortaliças, piscicultura de água doce, fumo e agroindústrias familiares que têm redução de disponibilidade de matérias primas”, afirma o secretário-adjunto.

Ainda, segundo relatórios da Defesa Civil de Santa Catarina, o número de municípios que decretaram Estado de Emergência por causa da estiagem passou de 34 no início da semana passada para 56, na sexta-feira (6). Nesta segunda-feira (9), os números de municípios afetados já chegam a 63, com mais de 407 mil pessoas atingidas.

Na última sexta-feira (6), o Governo estadual anunciou a liberação de R$ 1,25 milhão que será destinado aos municípios em Estado de Emergência para apoiar no transporte de água, contratação de serviços de máquinas para silagem, alimentação do gado e perfuração de poços artesianos. Pelo último balanço do Banco do Brasil, 1.140 agricultores haviam solicitado o auxílio do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro).

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, a Defesa Civil e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento orientam os produtores rurais em relação ao combate à seca, aos programas do Governo e a prazos e documentos para obtenção de auxílio. Os técnicos informaram que será analisada também a possibilidade de renegociação de dívidas e aumento do limite de endividamento dos agricultores.

Informações adicionais:
Anna Bellani
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Telefone: (48) 3239-4137