Boletim Hidrometeorológico Integrado – 00013/20

A Defesa Civil de Santa Catarina e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, em parceria com diversas instituições, divulgaram mais uma edição do Boletim Hidrometeorológico Integrado. O Documento ressalta mais uma vez a situação de estiagem que o estado enfrenta com destaque para os baixos volumes de chuva entre a porção oeste e Planalto Sul, com acumulados entre 10 e 50 mm. Os menores volumes ocorreram nas áreas mais próximas ao Rio Grande do Sul, sendo abaixo dos 20 mm. Na região do Planalto Norte, próximo ao Paraná, os registros também foram baixos, entre 30 e 40 mm. No mesmo período é possível notar um contraste entre a metade Oeste e o Leste do Estado, principalmente nas regiões litorâneas, com volumes superando os 100 mm.

Nestes últimos meses, nota-se o agravamento da situação de estiagem em grande parte do estado, principalmente nas regiões do Extremo Oeste, Oeste, Meio Oeste e Planalto Sul, onde não choveu 20% do esperado para o mês de novembro. Nota-se que a chuva ocorreu de maneira irregular no Estado, com mais de 10 dias sem chuva entre a porção oeste e planaltos. Nas regiões em amarelo, a falta de precipitação foi igual ou superior a 10 dias. Nas regiões ao leste, o número de dias sem chuva foi menor que nas demais áreas, com valores inferiores a 9 dias e pontuais menores que 5 dias, principalmente no Litoral Sul. Isso se explica devido à circulação marítima e as passagens de frente frias oceânicas, que favoreceram uma frequência maior de dias de chuva nas faixas litorâneas.

A próxima semana será marcada pela circulação marítima e o esperado é que ocorra um maior volume de precipitação na faixa centro-leste, com acumulados previstos de até 50 mm. Já para a região Oeste condições de tempo seco e menores volumes de chuva. Entre os dias 26 de novembro e 03 de dezembro a tendência é que a chuva ocorra de forma mais distribuída em todo o Estado. Volumes mais significativos são previstos para as regiões de divisa com o Rio Grande do Sul, incluindo a região Oeste. Neste período são esperados volumes de 50 e 60 mm no Estado.

É importante destacar que as medidas de uso consciente dos recursos hídricos devem continuar sendo empregadas. A previsão climática para o fim da primavera e o verão (Novembro, Dezembro e Janeiro) é de chuvas abaixo da média climatológica. Ressaltamos que situação mais crítica será no Oeste catarinense. Com a atuação do fenômeno La Niña são esperados eventos de chuvas mal distribuídas e irregulares.

Confira o Boletim na íntegra: